2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL: CONTINUIDADE DO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO

Prezados Pais,
Confirmamos a importância da parceiria família x escola como fundamental para o processo de desenvolvimento de seu(sua) filho(a).
Pedimos a sua especial atenção para os objetivos mais significativos, que serão trabalhados no 2º ano/2019.
O 2º ano deve ser entendido como a continuidade do processo de alfabetização e de letramento das crianças. É a consolidação do ato de ler e escrever, que consiste num longo caminho. Não basta decodificar signos, o mais importante é a leitura com compreensão. Da mesma forma, precisamos entender que a “escrita independente” difere da simples cópia. Assim é natural que as crianças ainda leiam com pouca velocidade, nem sempre observando a pontuação e a entonação de voz, características que colaboram para uma leitura mais compreensiva.
Na escrita independente, em geral, cometem muitos erros ortográficos e ou gramaticais, uma vez que é difícil transcrever ideias para o papel. Assim sendo cabe a nós educadores, e também aos pais, colaborarem para estimular o gosto pela leitura e a “ousadia” para registrar ideias.
Algumas atividades podem e devem ser realizadas, para facilitar o desenvolvimento do processo de leitura e escrita, como por exemplo:
  • Permitir e estimular a conversação, com perguntas inteligentes sobre assuntos diversos. Lembrem-se que primeiramente a criança aprende a falar! Somente aos 6/7 anos ela inicia o processo de alfabetização mais sistemático.
  • Estimular a leitura de pequenos textos e fazer com que a criança repita a leitura tantas vezes quantas necessárias, não só para compreender o que está lendo, como também para “treinar” a habilidade de leitura mais rápida.
  • Não a interromper quando estiver escrevendo, na tentativa de corrigir os “erros” ortográficos ou gramaticais. Uma vez interrompida, ela terá dificuldades em retomar suas ideias. As correções devem ser realizadas ao final da escrita.
  • A ludicidade não pode ser abandonada. Brincar de SOLETRAR é uma atividade altamente recomendável, o que é realizado na escola mas, os pais também podem realizar a “brincadeira”até mesmo dentro do carro, a caminho da escola ou da casa.
  • Com relação à Matemática, nossa escola entende que o ensino desta área deve buscar o desenvolvimento da percepção matemática por meio de sete processos mentais básicos: correspondência um a um, comparação, classificação, sequenciação, seriação, inclusão e conservação. São esses processos a base para a compreensão do conceito de número e que permitem, posteriormente, operar com os números. É também muito importante que os alunos sejam capazes de ler, escrever, interpretar informações e fazer inferências visando a linguagem matemática. Por isso, selecionamos um livro que contempla as nossas preocupações uma vez que desejamos alunos críticos, capazes de analisar e interpretar o mundo. É fundamental estabelecermos um “elo entre a Matemática e a formação do sujeito autônomo e consciente do seu papel de agente transformador da realidade,” como dizem os autores Giovanni e Giovanni Júnior.
Quanto a área de Ciências e Estudos Sociais, nossa proposta vai discutir aspectos próximos da realidade dos alunos, sempre e na medida do possível, contextualizando todos os conteúdos. O livro adotado por nós, apresenta ao aluno o estudo da ciência e da natureza, dos animais e das plantas, de si próprio e sua relação com os outros e com o mundo.
Em Estudo Sociais contemplaremos o estudo das medidas de tempo: dias da semana, formação do dia e das noites, o ano, o tempo e o relógio.
ATENÇÃO: Uma boa maneira de colaborar com seu (sua) filho(a) é “presentéa-lo” com um relógio de números. O relógio digital não facilita a compreensão do tempo.
Por fim, sugerimos que acompanhem os deveres de casa. Auxiliem sua criança, não tenham receio de corrigir seus “erros”. Temos o dever de evitar que ela fixe o erro. Ao perceber “enganos” frequentes, envie um bilhete à professora ou busque a coordenação pedagógica.
Não alimente dúvidas” teremos imenso prazer em atendê-los sempre que necessário.
No mais, tenhamos todos PACIÊNCIA, (com todas as letras maiúsculas!). O desenvolvimento humano é lento e gradual e cada criança tem seu próprio ritmo.
 
 
Atenciosamente,
Direção Geral/Coordenação Pedagógica