SÍNDROME DE IRLEN O QUE É?

Já recebi muitas mães e pais em nossa escola, buscando vaga para seu filho, porque não se adaptou na outra, segundo os pais, muito conteudista. Ouvi também país e mães, dizendo o filho (s) ser ansioso (a), com déficit de atenção, hiperativo e até com possível diagnóstico de autismo. 
Observando a criança em sala de aula, eu percebia sua dificuldade em ler e, principalmente, em copiar do quadro. Consequentemente a criança apresentava também dificuldades de interpretação. 
No entanto, essas crianças se relacionavam bem com a maioria dos colegas e demonstravam boa memória.
As mesmas já tinham percorrido vários consultórios, do pediatra a psicólogos e psiquiatras. Algumas conclusões dos especialistas variavam de DPAC (déficit no processamento auditivo central), dislexia, déficit de atenção. Li em vários relatórios que a criança possuía um QI acima da média esperada, mas que não processava as informações corretamente. 
Esse quadro se repetiu há anos em nosso país, até que um oftalmologista curioso e competente resolveu pesquisar e encontrou um artigo em revista americana que, falava sobre uma síndrome, chamada de SÍNDROME DE IRLEN.
A síndrome só foi conhecida no Brasil há, aproximadamente, 5 anos. Mas nos Estados Unidos e Europa a síndrome já era tratada há mais de 20 anos.
Então, vamos entender o que é a SÍNDROME DE IRLEN.
A Síndrome é uma alteração visuoperceptual, acusada por um desequilíbrio da capacidade de adaptação à luz que produz alterações no córtex visual e déficits na leitura. 
A caracterização da síndrome foi feita pela psicóloga americana Helen IRLEN. Após realizar pesquisas e estudos, envolvendo centenas de adultos considerados analfabetos funcionais, pela leitura deficiente e baixa escolaridade. Na verdade, segundo a Dra. IRLEN, “ a causa da síndrome é uma extrema sensibilidade a certas ondas de luz, o que provoca distorções na leitura e na escrita.
Assim, o desenvolvimento acadêmico dessas crianças é prejudicado com menor qualidade em seu desempenho escolar. 
Agora, pasmem para a seriedade da seguinte informação: pesquisas indicam que 46% das pessoas com dificuldades escolares tem a SÍNDROME DE IRLEN! 
Mais uma vez, precisamos ter extremo cuidado em avaliar nossos pequenos e, principalmente tratá-los com carinho e paciência e promover um trabalho mais individualizado, substituindo o QUADRO E GIZ por trabalhos individuais.
Muitas dessas crianças estão sendo tratadas com lâminas coloridas, receitadas pelo especialista e que são usadas em cima do texto, o que melhora bastante as distorções. 
É importante que possamos orientar os pais, para que busquem um diagnóstico e tratamento adequado. Atualmente sabe-se que a especialista na Síndrome, encontra-se em Belo Horizonte- MG , no HOlhos.

Consuelo Carvalho
Diretora Pedagógica do CRESÇA